Conheça 4 tecnologias emergentes na área de energia!

Discover 4 emerging technologies in the energy area

Há uma enorme revolução tecnológica acontecendo. Parte dessa mudança deve-se à pandemia, que acelerou a transformação digital, mas as tecnologias emergentes já vêm transformando a sociedade a um bom tempo.

As tecnologias emergentes são aquelas que possuem potencial enorme de criar ou transformar o ambiente, mercado e sociedade, mas que ainda não se consolidaram, seja por falta de adesão, investimento ou evolução. Esse tipo de tecnologia, muitas vezes, deixa de ser uma ferramenta para se tornar a própria solução do problema. Para entender melhor sobre o assunto, leia este conteúdo.

Conheça 4 tecnologias emergentes

Uma pesquisa realizada pela Avanade, consultoria de negócios líder com foco em soluções da Microsoft, consultou 800 líderes globais e analisou 12 tecnologias. O resultado aponta que a Internet das Coisas (IoT) e Inteligência Artificial (IA) lideram os testes e implantações.

A pesquisa também ouviu C-levels no Brasil e mostrou que oito em cada dez empresas brasileiras pesquisadas estão adotando tecnologias emergentes. Essa notícia é importante e atesta a maturidade das empresas brasileiras na busca por soluções mais eficientes. Confira agora 4 tecnologias emergentes na área de energia e sustentabilidade.

Carros movidos a hidrogênio

A ideia de combustível de hidrogênio não é nova, mas somente agora as tecnologias chegaram a uma maturidade viável para montadoras criarem modelos e os colocarem à venda para compradores.

Os carros movidos a hidrogênio não utilizam combustíveis fósseis, como a gasolina, álcool ou diesel. Além disso, é melhor em termos de eficiência que o modelo elétrico, pois não há a necessidade de recarregar a bateria em uma fonte externa.

As células de hidrogênio utilizadas para combustível geram eletricidade diretamente e a energia é armazenada nas baterias. Isso traz autonomia para que o condutor possa percorrer longas distâncias. O grande desafio agora é produzir hidrogênio barato e em larga escala com boa infraestrutura para distribuí-lo.

Sequestro e captura de carbono

O sequestro e captura de carbono é uma expressão utilizada para definir o processo em que é possível retirar gás carbônico da atmosfera. Isso já ocorre naturalmente via fotossíntese e absorção do solo e oceanos, mas via tecnologia também é possível criar essa ação. Em 2010, a Global Thermostat desenvolveu uma solução carbono-negativa chamada de carbon capture and storage (CCS).

Com a tecnologia, é possível capturar até 90% das emissões de dióxido de carbono na atmosfera proveniente da queima de combustíveis fósseis nos processos industriais ou na geração de energia. Esse gás capturado pode ser armazenado debaixo da terra, mantendo os níveis de poluição baixos na atmosfera.

Energias renováveis

As energias renováveis também são consideradas tecnologias emergentes. Entre as energias do futuro estão a produção de energia por meio do movimento das ondas e marés. Embora esse modelo não esteja pronto para ser escalado, já existem usinas experimentais com bons resultados. Além disso, a produção de energia solar em alto mar também ganha força, assim como as usinas eólicas offshore.

Outro desenvolvimento é a otimização da eficiência tecnológica utilizada nas baterias, que ajudará na redução dos custos de produção. O resultado será um melhor uso de armazenamento de energia em fontes intermitentes, como solar e eólica. Assim, o futuro será com uma matriz de geração elétrica limpa e independente.

Biotecnologia

Por fim, a biotecnologia é outra tecnologia emergente que promete trazer benefícios para agricultura, indústria, alimentação e saúde. Com inovações, será possível modificar produtos e processos para melhorias específicas.

Os estudos em genética e DNA humano, possibilitam que plantas se tornem mais nutritivas e resistentes às mudanças climáticas. Ou seja, esse é um caminho possível para melhorar a produção de alimentos em todo mundo e impactar beneficamente toda a sociedade.

Assim, podemos concluir que nas próximas décadas as tecnologias emergentes farão parte de sistemas de energia, permitindo que todos fiquem mais conectados, com qualidade de transmissão, prezando pela sustentabilidade e com custos menores.